Quarta, 13 de setembro de 2017, 14h50
Tamanho do texto A- A+


Política / explicações

Deputado cobra Estado sobre equipamentos do IML

O raio-x estaria estragado há mais de um ano, atrapalhando o serviço de necropsia



Explicações sobre a falta de manutenção nos equipamentos do Instituto Médico Legal de Cuiabá. Foi o que solicitou o deputado estadual Valdir Barranco ao governador Pedro Taques e ao secretário de estado de Segurança Pública, Roger Jarbas, em requerimento (274/2017) apresentado à mesa diretora da Assembleia Legislativa na sessão.

 

Segundo Barranco, um defeito no aparelho de raio-x atrasou a necropsia nos corpos de Terezinha Rios Pedrosa e do marido Aloísio da Silva Lara, assassinados no dia 7 de setembro, em Nossa Senhora do Livramento.

 

“Quero saber quais as reais condições dos equipamentos do IML. Tenho informações de que o raio-x está quebrado há mais de um ano. Por conta disso, o corpo de seu Aloísio não foi liberado, junto ao de sua companheira, e tiveram que ser enterrados em dias alternados causando ainda mais dor aos familiares. Uma situação inadmissível”, reclamou o deputado.

 

Na mesma sessão ordinária, o Valdir Barranco apresentou moção de aplausos para o piloto de avião Luis Carlos Gregol. No dia 2 de setembro, o profissional conseguiu evitar a queda de um avião que transportava o próprio deputado, três de seus assessores e também o deputado federal Ságuas Moares (PT-MT).

 

“Estávamos seguindo de Aripuanã para Juara, a trabalho, quando a dez minutos do destino o motor do lado esquerdo parou. Não fosse a habilidade do piloto teríamos todos morrido.”

 

Barranco fez uma alerta à empresa que presta serviços de transporte aéreo à AL.

 

“Espero que problemas como este não voltem a ocorrer e que a prestadora do serviço cuide de suas aeronaves para que não coloque em risco as vidas da tripulação e dos usuários”, concluiu o deputado.

 



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2013 - Todos os direitos reservados